quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Os deuses alienígenas de crânios compridos



Chapéus ou coroas alongadas fazem parte de dezenas de religiões e aparecem em dezenas de civilizações em torno do globo.

Arkranios, nibiruanos, homo capensis, aliens de Gizé ou aliens faraônicos, na ufologia se conhece um tipo peculiar de alienígena que influenciou os seres humanos no passado e os seres humanos os transformaram em deuses.

No Egito antigo os faraós usavam as coroas atef, hedjet, khepresh e a pschent como homenagem ou para dizer que descendiam dos alienígenas dos grandes crânios (arkranios). 

A influência desses alienígenas não se limitou apenas ao Egito e Índia, onde os deuses aparecem tendo compridas cabeças, eles também influenciaram os ameríndios, tanto que o povo que vivia em Ica no Peru alongavam seus crânios em referência aos “deuses”. 


Quem visita o museu de Ica no Peru fica chocado com os crânios alongados de Ica. Ica fica pertinho das misteriosas linhas de Nazca.


No Japão os sacerdotes xintoístas usam um longo chapéu também, o papa usa o mitra e por aí vai.





Montanhas transformadas em pirâmides: os deuses e as montanhas



O costume dos humanos primitivos em criar pirâmides para exaltarem os deuses vem da alta antiguidade, onde para poderem se comunicarem com os deuses, os humanos tinham que subir nas montanhas (como Móises no Monte Sinai onde recebeu de Elohim (as divindades) os 10 Mandamentos) com o tempo os humanos primitivos criaram pirâmides para exaustarem o poder dos deuses.


Existe uma relação enorme entre montanhas e pirâmides. 


Mais ao norte, na Ucrânia os arianos enterravam os seus líderes ou grandes sacerdotes em montes, pequenas montanhas feitas pelo homem, chamados de kurgans. Um caso bem famoso é de Issyk Kurgan, onde foi achado “o homem de ouro” um rei cita que usava um enorme chapéu, típico dos nobres citas.


O mais engraçado é que o rei cita usava um enorme chapéu que servia como coroa e foi enterrado num kurgan, do mesmo modo que os faraós egípcios que usavam suas longas coroas e eram sepultados em pirâmides. 





Bruxos e alienígenas


Há uma semelhança incrível entre bruxos e alienígenas.


Veja bem: os bruxos usavam um enorme chapéu e uma varinha mágica, mas para que usar chapéu comprido e varinha mágica?


Qual o sentido disso? A magia não vem do próprio ser? Então pra que varinha mágica?


E pra que o chapéu comprido? Para esconder a longa cabeça alienígena?

Fica mais do que óbvio a ligação entre magia e tecnologia, ao ser a varinha mágica um bastão que soltava raios e servia como arma de defesa, uma arma de alta tecnologia.







O objetivo da interferência dos aliens de crânios compridos


Não se sabe a causa desses aliens terem vindo na antigüidade, mas acreditasse que o objetivo era atrasar a evolução e consciência humana, para assim os seres humanos ficarem dependentes das religiões e crenças.


Esses alienígenas são os responsáveis pela idiotice generalizada que as religiões trazem. Toda a religião é algo abominável para as espécies alienígenas do bem como andromedanos, pleiadianos e arcturianos.



Visão cética


Os céticos afirmam que são alegações não comprovadas. No caso dos crânios alongados de Ica no Peru é um costume feito por certas tribos como um atributo de beleza como acontece com as mulheres-girafa da Birmânia, onde a cabeça alongada seria um atributo físico de beleza e inteligência, pois quanto maior a cabeça, maior a inteligência.


Já sobre as coroas alongadas e pirâmides em torno do mundo os céticos não tem argumentos, alguns questionam ser um traço do homo sapiens que se desenvolveu na África antes da jornada humana, a emigração do homem no paleolítico. Mas para que esse traço?

 


Veja o post: Raças alienígenas ou espécies de Ets: Raças aliens ou espécies de ETs: conheça a visão moderna da ufologia sobre vida extraterrestre e o folclore contemporâneo que fala de alienígenas vindos de vários tipos de constelações