quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Shedu criatura mitológica

 
Na imagem: A figura de um Shedu, baixo-relevo encontrado no palácio de Sargão II (713-716 a.C.).  
 
Fonte da imagem: Wikimedia
 
 
Shedu é um ser fantástico da mitologia mesopotâmica, caracterizado como sendo um touro alado com cabeça de homem e chifres de touro. Na antiga mesopotâmia era comum ter na entrada dos palácios um par de Shedus, pois os mesopotâmicos acreditavam que eles eram seres celestes e que serviam de mensageiros entre os deuses e os homens.

A figura dos shedus, supostamente influenciou os hebreus a criarem a imagem dos Anjos, pois ambos são seres divinos que servem de mensageiros a uma divindade. A palavra Cherub (Querubim em hebraico), vem do assírio Kuribu (significa: “grande”, “poderoso”) e do babilônico Karabu (significa:“abençoado”, que tem mão divina). As palavras Kuribu e Karabu eram usadas para designar os Shedus.

As imagens dos Shedus sobreviveram nos baixos-relevos e em estátuas que são encontradas nos museus: do Iraque, Louvre (França), Britânico (Reino Unido) e outros.


Lamassu

Os lamassus, na mitologia mesopotâmica, são mensageiros como os shedus, mas são diferentes, tendo corpo de leão alado e cabeça de homem.