quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Fadas (folclore)

As fadas são seres da mitologia ariana (mitologia proto-indo-européia). Segundo os germânicos, as fadas presidiam o destino, elas vinham na cabeceira da cama de cada criança e as enchiam de venturas e desgraças. Logo depois ocorreram mudanças, as fadas já não mais presidiam o destino, e foram descritas como espíritos da natureza (que viviam nos bosques e nas florestas). Segundo lendas européias de caráter mitológico, as fadas podem ser boas ou más.

Há fadas boas que ajudam as pessoas nos trabalhos domésticos, etc. Há também fadas más, que não se importam em ver uma pessoa sofrendo, e fazem inúmeras maldades.

enquanto à sua aparência, são descritas como mulheres em miniatura, muito diminutas. As fadas podem ter de 10 a 15 cm, ou mais (depende do mito). Possuem também asas de insetos (principalmente asas de libélula e de borboleta) nas costas e orelhas pontudas.

Algumas fadas são realmente lindas, já outras não. Também podemos destacar que elas são invisíveis para os seres humanos, mas, no entanto, existem círculos mágicos (ou círculos das fadas). Os círculos mágicos são os círculos onde as fadas e os duendes dançam à noite. E quem pisar num desses círculos, passa a ver e a se comunicar com as fadas. Só que há um detalhe, a pessoa só pode pisar num desses círculos, se estiverem vazios, ou seja, que nenhuma fada esteja por ali, porque senão, a pessoa vai ficar dançando obrigada, a dança das fadas, até ficar exausta e cair. 
 
A não ser que alguém tire a pessoa do círculo, puxando-a do lado de fora, pois senão, também pode ficar prisioneira do círculo das fadas. As fadas possuem, também, poderes mágicos. Em algumas lendas, as fadas eram tidas como almas dos mortos, e que foram obrigadas a vagar pela eternidade.

O país das fadas
O país das fadas é o lugar onde as fadas vivem. Dizem que é uma terra encantada, cheia de mistério. Dizem que o país das fadas pode ser encontrado em diversos lugares, tais como: debaixo da terra, no fundo de um lago ou até mesmo escondido na raiz de uma árvore. No país das fadas, as fadas se casam (com os duendes, ou elfos, ou segundo mitos, há fadas do sexo masculino), trabalham e tem filhos. No mundo das fadas o tempo passa muito devagar. Há uma lenda que conta que um homem passou uma noite no país das fadas, só que ao voltar para casa, descobriu que já havia passado centenas de anos, e que seus familiares já tinham morrido.

Fadas famosas

Na verdade, no folclore europeu, existem várias espécies de fadas. Essas são as mais famosas:

A fada do dente- destinada a recolher o dente das crianças;
João Pestana- a fada do sono;
O leprechaun- duende irlandês.
Etimologia

A palavra Fada veio do latim: FATVM= FATUM, que significa destino.

FATVM= fatum= fado, fada=destino.


Termo brasileiro

Mãos de fada- mãos hábeis, que fazem maravilhas. Termo usado para designar uma mulher hábil na arte de cozinhar e de costurar. Ex.:

– ela tem mãos de fada!

 
Fadas da literatura

As fadas aparecem nos chamados: Contos de Fadas, e estão presentes na literatura fantástica. No conto da cinderela (dos Irmãos Grimm) aparece uma fada, que realiza desejos, intitulada com o nome de: "fada madrinha". No livro “Peter Pan” de James Barrie, aparece uma fada como um dos personagens principais.

 
O mito das fadas

Por que as fadas fascinam tantas pessoas? Por que fazem tanto sucesso? Talvez a resposta pra isso tudo, esteja em seu tamanho diminuto e seus poderes mágicos, ambos, produtos da imaginação, pois os seres humanos adoram uma boa fantasia. A fantasia é magnífica!
 

 

A Fada do Dente


A Fada do Dente é a fada mais famosa da mitologia. O mito teve origem Viking (povo bárbaro que se instalou na Escandinávia, Rússia e Islândia). Os Vikings davam presentes a seus filhos quando eles perdiam um dente­-de-leite. Tá mas por que os vikings faziam isso? Talvez, seja pelo fato de serem crianças, e crianças não gostam de perder dentes e de sentir dor, seria mais ou menos um prêmio de consolação pelo dente perdido, assim evitaria choro da criança.          

Segundo lendas européias, quando uma criança perde um dente-de-leite, ela deve colocar seu dente debaixo do travesseiro, para que a fada do dente troque por uma moeda.

A Tradição Viking foi modificada, dando assim, um caráter mais criativo e infantil. Os Pais falavam da fada do dente para seus filhos, esses quando perdiam, os pais iam lá e trocavam o dente, por uma moeda. Tal mito pode ser comparado ao do papai Noel por ser tão popular no folclore mundial.

O Mito hoje

Em várias partes do mundo, ainda são contadas, histórias da fada do dente, mas devido à difusão da cultura popular dos EUA, hoje se conhece mais sobre essa entidade do que antigamente. Vários filmes e livros infantis são os verdadeiros responsáveis por essa difusão do mito hoje no mundo.

Na cultura do Rio Grande do Sul, há o costume, de atirar o dente de leite em cima da casa, antes, porém deve se recitar esse poema:

“São Simão, São Simão
Te dou, este dente podre
E tu me dá outro são.”

E atirar em seguida o dente, assim segundo costume gaúcho, nascerá saudável e perfeito.