quarta-feira, 30 de julho de 2014

Chernobyl e seu legado ao mundo



Fonte da imagem: Robert Knoth
 
Os irmãos gêmeos Miguel e Vladimir Iariga na foto, os dois com 16 anos na época da foto. Miguel tem hidrocefalia e é 5 minutos mais velho que Vladimir que é surdo. Eles moram em Minsk em Bielorrússia. Mesmo distante da Ucrânia, local do desastre de Chernobyl, mostra o poder da radiação e do mal uso dela.

A Radiação se espalhou por diversos países da Europa causando mutações genéticas malignas; sem contar de pessoas que viviam na cidade e tiveram que abandona-la devido a radiação, isso não impediu que alterações genéticas causassem deficiências, como visto nesses dois irmãos, tudo porque elas levaram objetos consigo, objetos de suas casas e também por ficarem expostos à radiação.

Hoje os gêmeos devem estar maiores, não se sabe como se passam, se algum morreu ou se ainda moram na Bielorrússia. 

E a culpa disso tudo é de quem?

Do homem.

Ecce Homo (que significa: esse homem) como disse Poncio Pilatos apontando para Jesus Cristo.

Veja vídeo da Euronews: 28 anos depois do desastre de Chernobyl (abaixo).