sábado, 9 de novembro de 2013

Genética ou meio ambiente: quais as causas das sexualidades humanas?



A esquerda Sigmund Freud: defensor do comportamento e da sexualidade sendo moldada pelo ambiente. 
A direita Gregor Mendel: o descobridor dos genes, e pai da genética. Para a ciência nem sempre o meio-ambiente está por detrás das sexualidades e comportamentos.

Créditos das imagens:






Já faz um bom tempo que a homossexualidade intriga os cientistas, aliás, não só a homossexualidade, mas todas as outras, inclusive a pedofilia também.


Mas meio caminho já foi andado: sabe-se que existem dois fatores que podem estar por detrás de certos comportamentos e sexualidades... esses dois fatores são o meio ambiente e a genética.




O meio ambiente como causador de certas oscilações



Uma das primeiras pessoas a observar a influência do meio-ambiente na vida dos seres humanos foi Sigmund Freud, Richard Dawkins chamou isso posteriormente de memes. Enquanto que os genes determinam o que herdamos fisicamente e passamos de geração em geração; os memes são as informações que passamos aos jovens e estes vão passar aos seus filhos, o folclore (lendas, costumes e tradições) mesmo é passado através da fala, da orientação, do mesmo modo se passa o estudo.




O que acelerou a inteligência humana foram os memes



A vantagem dos memes em relação aos genes da inteligência é que ao passo que com a inteligência demoramos para achar um caminho ou uma solução para alguma coisa, com os memes é meio caminho andado, já que não precisamos reaprender a mesma coisa que outro indivíduo, o aprendizado é passado de pessoa para pessoa! Ou seja, sem o estudo o ser humano não estaria no grau atual de evolução que se encontra, e aprender com outra pessoa torna acessível novas descobertas ainda mais interessantes.



Alimentação e hormônios



Alguns cientistas acreditam na influência dos hormônios sexuais na gravidez, uma alimentação rica em ferro, gordura e açúcar durante a gravidez gera na maioria das vezes meninos; pois os hormônios são estimulados por certos alimentos. Por exemplo: a carne vermelha estimula a testosterona, hormônio masculino. Acredita-se que isso já aconteceu no passado. [link do estudo]












Os euris tinham uma dieta sobretudo baseada em carne, uma sociedade patriarcal, os homens eram altos e fortes e começaram a crescer em número gigantesco; um dos diversos motivos que os levaram a se espalhar pela Eurásia foi a ausência de mulheres; os vikings, povo que descende dos euris também chegou a raptar mulheres por ausência delas em sua sociedade, talvez por causa da dieta baseada em carne. [link do estudo]

Outra é que o próprio fato de serem altos e patriarcais indica um maior número de homens em sua sociedade. 

Já os vizinhos dos euris, os povos da Europa Central era em sua maioria matriarcais, e sua dieta era sobretudo baseada mais em vegetais, havia mais mulheres ruivas, mas também pessoas de cabelos castanhos. Possivelmente os euris invadiram aldeias e raptaram mulheres ou houve correspondência de ambos os povos e assim surgiriam os europeus modernos.


Contudo o que levou os euris e vikings a conquistar outras terras não foram só a ausência de mulheres, mas sim a falta de alimentos, problemas internos, separatismo tribal, clima e o crescimento populacional.


Especula-se também o infanticídio de bebes do sexo feminino, já que a sociedade patriarcal dá uma enorme importância aos homens. Isso também explicaria a enorme quantidade de homens nessas sociedades.





Genética



Já outros estudiosos culpam, sobretudo, os genes como os responsáveis pelas sexualidades e pela forma dos seres vivos. Aliás, a genética causou uma revolução, parte das teorias de Freud ficaram confusas depois da ascensão da genética.


Um dos estudos mostra que mulheres com gays e bissexuais na família são mais férteis do que as que têm heterossexuais na família. Segundo especialistas a baixa quantidade de testosterona ou o aumento de estrogênio na gravidez gera meninas, homens gays e homens bissexuais.






Também há a teoria do erro na síntese de hormônios sexuais, já que a homossexualidade é algo presente na minoria, se enquadrando numa deficiência na síntese de hormônios, às vezes gerados por genes.





Meio ambiente e a psicologia



Essa é a teoria que psicologia prega. Mas é a mais controvérsia, já que não existem provas cientificas.


A teoria do meio ambiente tem endosso nas teorias de Freud.

Essas teorias pregam que meninos criados por suas mães tendem a ser homossexuais. Fala-se de dois complexos: o complexo de Édipo e o complexo de Elektra.


Contudo a teoria do meio ambiente está se tornando obsoleta há tempos, já que nem todos os meninos criados por suas mães são homossexuais; nem todos os meninos abusados na infância por homens se tornam homossexuais e especula-se que tudo depende dos genes que propiciam os hormônios e a inteligência, ou seja: um ponto a menos para essa teoria.





Conclusão



Seja pela ingestão de alimentos, pela maneira que a criança é criada ou pela genética, parece que a origem das sexualidades têm múltiplos fatores; contudo a genética e a química do corpo parecem ser as principais responsáveis pelas sexualidades e por certos comportamentos.


Sabe-se que o meio-ambiente realmente molda a forma e o comportamento dos seres vivos.



Para os evolucionistas a homossexualidade, a bissexualidade e a transexualidade ajudam a controlar a natalidade humana, assim sendo são responsáveis por controlar a natalidade, sem essas sexualidades o mundo ficaria superlotado de seres humanos em pouco tempo, e isso geraria guerras, fome e pestes. Já a China tem adotado meios anticoncepcionais e o aborto pra controlar a sua população. A questão é: é melhor nascer uma criança pra morrer (aborto)? Ou é melhor evitar que nasça uma criança para não sofrer (os pais) e morrer (aborto)?



Ainda é cedo pra se afirmar algo sobre a origem das sexualidades, mas como já dito: é meio caminho andado... agora é viver para se aprender!