quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Boa parte dos europeus e descendentes de europeus descendem de escravos!

O que? Eu? Eu não sou negro pra ser escravo! U.U

Os celtas eram em boa parte loiros e ruivos e foram escravizados pelos romanos

Imagem: O Gaulês Agonizante, cópia romana em mármore de uma escultura helenística do século III aC., famosa representação de um celta. Museus Capitolinos, Roma.






Esse seria o argumento de uma pessoa sem noção histórica, mas de fato a escravidão é algo antiguíssimo e os africanos não foram os únicos a serem escravizados; aliás, os africanos foram os últimos a serem escravizados pelos europeus.


Pra começar a escravidão é antiguíssima, alguns antropólogos falam da escravidão sexual, ou seja, tudo começou quando os humanos primitivos vendo que eram mais fortes que as mulheres impuseram-se como superiores, obrigando diversas humanas a terem relações sexuais com estes e tendo as vezes diversas mulheres (algo ainda muito comum no mundo árabe).


A essa escravidão sexual chamou-se de machismo, sem contar a origem do patriarcado.


A escravidão de pessoas chegou à Europa através do Oriente Médio e vindo da estepe pôntica com os euri (proto-indo-europeus).


A escravidão foi, do ponto de vista econômico, necessária e capaz de criar grandes civilizações. Egípcios antigos, mesopotâmicos, gregos antigos, romanos, persas entre outros povos, todos eles tinham escravos.

Os romanos no auge do seu império derrubaram os povos celtas, as pessoas que não foram mortas foram transformadas em escravas.


Sem contar a aristocracia que de certa forma é uma escravidão disfarçada. Estudiosos do século 19 associaram a palavra ária (que deu origem ao termo ariano) que em sânscrito significa nobre com a palavra aristocracia, ou seja, sistema dos nobres. Arianos, conhecidos pelos lingüistas de proto-indo-europeus (eurai) foi um povo que saindo das estepes da Rússia e Ucrânia se espalhou pela Eurásia e se impuseram como soberanos em diversos lugares, entre os quais a Índia, onde impuseram o sistema de castas.


Os povos celtas, germânicos e nórdicos conservaram bem a cultura e os traços físicos dos euri (proto-indo-europeus); romanos, gregos, indianos e persas também foram influenciados pelos euri, mas a cultura oriental era mais avançada naquela época e os diferenciou, outra é que esses eram mais 
morenos.

Isso sem falar dos povos eslavos:



Os eslavos foram escravos dos gregos, romanos e dos germânicos. Os primeiros a escravizar os eslavos foram os gregos, logo depois, os romanos e depois foi a vez dos germânicos que adoravam raptar eslavos e tornar eles escravos.

A palavra portuguesa eslavo é derivada do latim medieval sclavus, um empréstimo do grego antigo σκλάβος (sklábos)10 "escravo."

Em línguas germânicas a palavra eslavo significa escravo. Aliás, hoje em dia no inglês (slave), no sueco (slav) e norueguês (slave) vimos a palavra eslavo como sinônimo de escravo.

Em inglês slave significa escravo, e o termo usado pra falar do povo eslavo é slavic (eslávico) ou slav (eslavo). Isso fruto da escravidão que os eslavos tiveram dos germânicos e que foi marcada na língua.
 


No fim isso é só pra você ter ideia, porque a história da escravidão remonta o homo sapiens e não só os europeus. Chineses, japoneses e outros povos orientais também tinham escravos, inclusive numa classe especial estavam os eunucos (palavra que vem do grego e significa: guardião da cama), esses eram homens castrados que vigiavam as mulheres dos nobres. Como os eunucos eram castrados era impossível eles aproveitarem a folga do patrão e se aproveitarem das filhas e mulheres do mesmo.


Os primeiros brancos a escravizarem negros foram os egípcios antigos e árabes, aliás, a sociedade egípcia era multirracial, muitos faraós eram negros, contudo boa parte dos egípcios, inclusive nobres, descendiam de semitas (caucasianos).


No fundo basta ser europeu ou descender de europeu pra ter sangue de escravo, povos germânicos e nórdicos foram as únicas duas etnias que não foram escravizados por outros povos, contudo a escravidão era interna, ou seja: supomos que você fosse um godo que era escravo de um saxão, pois bem, é isso que acontecia, saxões e godos eram povos germânicos, mas isso não impedia de ambos se escravizarem.


Contudo a escravidão não só surgiu pela diferença de etnias, como pela diferença de raças; os romanos mesmo eram morenos e escravizaram os celtas que eram loiros ou ruivos, os egípcios antigos e árabes escravizaram negros subsaarianos (negros de cor mais escura) que foram ideais para trabalhar na construção das pirâmides, por exemplo. E por último os europeus brancos chegaram na África e escravizaram os negros.


O mais ridículo de tudo nos dias de hoje são essas cotas raciais presentes nas universidades públicas do Brasil dando “maior oportunidade” para indivíduos de etnia indígena e africana, quando o certo deveria ter cotas para pessoas mais pobres em escolas públicas independente de raça... Pessoas com o foto-tipo do 1 ao 2 também deveriam ter cotas; porque afinal albinos, ruivos e loiros são as verdadeiras minorias raciais do país! Sem contar que mereciam empregos que não pegassem muito sol devido terem peles mais frágeis e mais propensas ao câncer de pele (falta melanina nesse povo).

A quantidade de pessoas descendentes de imigrantes europeus de pele muito clara e que trabalharam a vida toda abaixo de sol plantando e colhendo para sobreviver hoje encara tratamentos exaustivos por causa do câncer de pele, isso que digam os dermatologistas que tratam dessas pessoas.

Quando os imigrantes chegaram lhes foram dadas terras para que pudessem trabalhar e produzir para o país. Hoje o governo ganha votos com o BOLSA FAMÍLIA. Ao invés de criar o "BOLSA FAMÍLIA" deveria usar o dinheiro e investir na saúde e educação, o que está cada vez mais vergonhoso!

O Brasil é um país de tolos!

Viva La Libertè!!!



U.U