domingo, 13 de dezembro de 2015

Que mundo é esse em que o ódio prevalece sobre o amor?



Alegoria do Sagrado Coração de Jesus Cristo interpretada como o amor de cristo sobre os homens e o amor dos homens sobre os homens, mas ignorada pela maioria dos ditos cristãos!
 
A frase “vivemos em tempos insanos” é mais velha do que “o homem é um animal insano”, tudo porque o homo pensa que sapiens! O homem como ser pensante é relativamente novo.


O amor como instinto


O que é instinto? Instinto é um desejo (força) que faz com que espécies vivam e cresçam em harmonia. Vemos isso na natureza tão claramente e mais notavelmente nos mamíferos. Quem nunca viu documentários em que a leoa dá seu amor e força pra ver seus filhotes crescerem? Pois é!


O ser humano é um animal surreal


Quando duas leoas brigam por causa de alimento é justificável, porque nem sempre sobra força e comida o suficiente nas savanas africanas. Quando duas pessoas brigam por causa de dinheiro, sendo que ambas tem o suficiente para viver, é ganância e egoísmo e não é justificável quando se pode dividir, mas uma quer ter mais que a outra!


Nada é novidade


Guerras e divergências não são uma novidade e nem todas são justificáveis! As Cruzadas foi justificável? O problema é o quanto o homem evoluiu e como evoluiu!


Conservar o ódio


Numa das cenas do filme A Dama de Ferro, estrelado por Meryl Streep; Margaret Thatcher quando perguntada pelo médico como ela se sentia respondeu: “as pessoas não pensam mais, elas sentem”!


Thatcher era conservadora, de política de direita, e foi apelidada de Dama de Ferro não por só por ser forte e capaz, mas por lembrar um aparato usado para torturar os pagãos durante a Caça às Bruxas na Europa. A política de Thatcher, embora que levantasse a economia do Reino Unido, era extremamente dura em relação a população e milhares sofreram com a austeridade.


Ainda temos pessoas que pensam que sofrer e cumprir certa tarefa (religiosos radicais pensam assim) é melhor do sentir e aproveitar a vida (como um ateu um tanto socialista). 


Pensar é pecado!


É claro que não devemos fugir das responsabilidades, mas vivemos num mundo em que a verdade vale menos que a mentira e que pensar ainda é um pecado! Essa ideologia do pensar é pecado é fruto da filosofia de algumas religiões (sobretudo do judaísmo, cristianismo e islamismo), afinal Adão e Eva comeram o fruto do saber e a Serpente deu o saber a eles indo contra os princípios de Elohim.



Amar também é pecado!


Jesus não disse “amai-vos uns aos outros como eu vos amei”?


Quando o homo que pensa que é sapiens acordar e ver que não há paraíso após a morte, que o momento é agora, que o amor é mais importante seja da maneira que for (desde que não haja desrespeito) aí sim falaremos haverá um homo sapiens.


Até lá eu me pergunto: ONDE ESTÁ O AMOR?