segunda-feira, 27 de março de 2017

Quanto mais poder, menos pudor

O cristianismo ganhou a Europa e o mundo porque pregava a humildade, o humanismo e uma ordem social; coisas que o paganismo em sua totalidade não tinha.

A humildade e o humanismo são características cristãs e vemos essa representação na cultura. O mal passou a ser personificado pelo belo e rico, uma visão filosófica; porque na época de Cristo a Judéia estava sob domínio Romano e os romanos apreciavam a beleza e a riqueza acima do humanismo.

Cristo em si era pobre e os primeiros cristãos mais pobres ainda. Em Atos 17,24 fica evidenciado que "O Deus que criou o mundo e todas as coisas não habita templos".

O paganismo tinha enormes templos erigidos aos deuses e os cristãos tinham medo de perder sua humildade. Não podendo combater o cristianismo que atravessara o Mediterrâneo, o imperador Constantino o legalizou e começou a construção dos templos romanos.

Com a queda do Império Romano pelas mãos dos povos bárbaros (em sua maioria germânicos) os cristãos dos templos deram seu ouro para evitar que os templos fossem destruídos e saqueados.

No Século 16 a reforma protestante e a Caça as Bruxas terminariam com o abuso de poder que a Igreja Católica tinha em mãos. Surgia o protestantismo, o renascimento e o iluminismo.

Hoje a história se repete em versão medieval e do lado dos protestantes: Templos e pastores ricos e seu rebanho pobre.

Lembro também que Hitler perdeu da mesma maneira que Napoleão para os russos.

Quem não conhece o passado desconhece o futuro!


A história se repete infelizmente.